Site de notícias vinculado ao Sindicato Rural de Guarapuava

Pioneer

Terça-feira, 19 de maio de 2020

Trigo segregado traz liquidez e remuneração distinta

Cultivo de trigo melhorador/branqueador segregado desde o plantio até o processamento, garante maior rentabilidade, aprovação e confiança da indústria moageira

Ao contrário de outras culturas, como a soja e o milho, por exemplo, a uniformidade dos lotes de trigo que chegam aos moinhos é um dos critérios mais importantes de análise de qualidade. Não basta que o grão seja fisicamente apto, a entrega de um produto puro e homogêneo é um grande diferencial. Essa é uma das razões pelas quais os projetos de segregação ganham cada vez mais espaço. Além de garantir qualidade na entrega, a identidade preservada beneficia todos os elos da cadeia, do produtor ao consumidor final. O Projeto Trigos Especiais, desenvolvido pela Biotrigo Genética nos estados do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e São Paulo, nasceu em 2015 com a cultivar TBIO Noble e com o objetivo de atender à essas necessidades específicas do mercado.

"Os moinhos querem e pagam por um produto segregado, com identidade, rastreabilidade, qualidade industrial e nenhum outro trigo no mercado tem diferenciais combinados como essa cultivar. Tem alta força de glúten (melhorador); estabilidade alta (acima de 20 min); que produz farinha branqueadora e ainda um desempenho superior na panificação, podendo formar mesclas de farinhas com alta qualidade industrial", explica o supervisor comercial da Biotrigo e coordenador do projeto Trigos Especiais da Biotrigo, Everton Garcia.

Norberto Risson dos Santos, proprietário da corretora Serra Grãos, parceira na comercialização do grão no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e no Paraná, acompanha o projeto desde o começo. "Iniciamos em 2015 e agora 100% da indústria já tem interesse pelo TBIO Noble. Isso porque é um trigo que tem rastreabilidade, o que é essencial. Para a indústria é excelente ter um material com essas especificações para poder melhorar os outros lotes e produzir uma farinha com a qualidade que o mercado exige, além de ser uma opção para substituir trigo importado", garante.

 

Bons resultados também no campo

No campo, o desempenho da cultivar também vem agradado os produtores. Jeferson Napoli é médico veterinário e produz o TBIO Noble em sua propriedade, em Castro, no Paraná, desde 2016 quando alcançou uma produtividade média de 6.763 kg/ha em um talhão de 23 hectares. Desde então, a cada ano a área semeada só aumentou. "É uma cultivar que apresenta um excelente teto produtivo e uma característica importante de ser farinha branqueadora, o que proporciona um ágio de preço no momento da venda". Para ele, o projeto ajuda a fortalecer a triticultura e a qualidade do trigo nacional. "O produtor não pode mais olhar o trigo como uma cultura de baixo investimento. Precisamos ser cada vez mais profissionais na triticultura", complementa.

Segundo Everton, a cultivar tem um bom potencial produtivo, o que é um desafio em uma combinação com as características de qualidade. "TBIO Noble exige um bom nível de investimento e monitoramento na lavoura, sendo recomendado para agricultores que estejam dispostos a investir na cultura. Ter um bom rendimento como entrega, e as características tão desejadas pelos moinhos é apenas uma parte do processo. O que faz este movimento ser tão robusto e reconhecido por quem está dentro é o conjunto, desde a segregação até a comercialização. Isso gera tranquilidade para quem planta e para quem compra o grão", explica.

 

Qualidade industrial

A grande vantagem para o moinho é receber o material segregado em que se possa realizar testes com garantia total dos resultados finais. É o que explica o gerente do Moinho Rio Azul, de Céu Azul, também no Paraná, Paulo Henrique Zanini. Segundo ele, os trigos de cultivares branqueadoras têm vantagens em certos nichos. Os pães têm uma aparência mais branca e crosta mais crocante e as massas apresentam coloração mais branca e menos amarelada, uma característica exigida pelo mercado. "O grande diferencial do TBIO Noble é que além de ser uma cultivar branqueadora, é também melhorador, e isso auxilia principalmente na qualidade final do pão, melhorando volume, salto de forno e estabilidade de fermentação".

Kênia Meneguzzi, supervisora de qualidade industrial da Biotrigo Genética, explica a importância da escolha da cultivar a ser semeada, bem como da recepção e segregação dos lotes colhidos de acordo com a qualidade. "A indústria tem um exigente cliente para atender que somos nós mesmos, consumidores. O planejamento faz toda a diferença em qualquer negócio e na agricultura não é diferente. Precisamos pensar na próxima safra e escolher as melhores cultivares de trigo", destaca.

 

Participação por adesão

Já bastante consolidado no Rio Grande do Sul, o projeto ganha um aporte maior também nos estados do Paraná e São Paulo, onde se concentram 50% dos moinhos brasileiros. Everton Garcia explica que o TBIO Noble é um projeto de exclusividade e por adesão que visa liquidez e remuneração distinta aos produtores. "Entregamos uma tecnologia diferenciada, com credibilidade e que tem a preferência dos moinhos já há alguns anos e, em contrapartida, buscamos a lealdade entre os participantes, o respeito mútuo e o compromisso com a qualidade industrial do produto", finaliza.

A Biotrigo já elegeu dentro do melhoramento genético linhagens candidatas a compor, junto com TBIO Noble, o projeto de segregação, com grandes avanços agronômicos e manutenção da qualidade industrial. A nova cultivar deve entrar no Projeto Trigos Especiais em dois anos.

 

Diferenciais da cultivar

P/L equilibrado

Farinha clara (Branqueador)

W acima de 300 (Melhorador)

Estabilidade acima de 20 minutos

Volume do pão e abertura de pestana

Craquelamento

 

Por que o projeto dá certo?

Parceria = Biotrigo + Núcleo de produção + Comercialização

Cultivar exclusiva segregada

Liquidez na venda do grão

Muito utilizado em mesclas

Melhor extração de farinha entre branqueadores

Produtos homogêneos

 

Estrutura do projeto

Identidade

Rastreabilidade

Qualidade industrial

Comentários

Todos os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Você pode denunciar algo que viole os termos de uso.


Pioneer